sexta-feira, 13 de julho de 2012

E você, devolveria?

Morador de rua acha bolsa com 20 mil reais e devolve à polícia de São Paulo porque sua mãe o ensinou a nunca pegar o que não é seu

Um ato de cidadania chamou a atenção da grande imprensa. Um casal de moradores de rua de Tatuapé, São Paulo, foi acordado por volta das três e meia da manhã pelo alarme de uma empresa de ferragens e uma movimentação perto do local onde estavam. Ao dar uma olhada no que estava acontecendo, eles encontraram uma bolsa no chão. Para o espanto deles, ao abrirem, encontraram sacos de lixo e envelopes cheios de dinheiro. Havia R$ 17 mil em cédulas e R$ 3 mil em moedas.

Os dois poderiam muito bem ter se apossado daquela fortuna que mudaria suas vidas. Rajaniel de Jesus da Silva Santos e Sandra Domingues ganham dinheiro e comida por meio de doações e, contam ainda com R$ 15 que Rejaniel ganha, por dia, como catador de produtos recicláveis. Mas a consciência falou mais alto, e eles pediram para ligar ao 190 para que pudessem devolver o dinheiro.

A polícia, que também se surpreendeu com a atitude do casal, descobriu que o dinheiro havia sido roubado há uma semana do restaurante de comida japonesa, Hokkai Sushi, que faz parte do Grupo Itiban, uma rede de frigoríficos e peixarias. Os sócios ficaram muito felizes ao recuperar os seus pertences e admirados com a atitude dos moradores de rua.

O casal ficou famoso de um dia para o outro. Veículos de comunicação fizeram matérias, entrevistas deram auxílio e mostraram a história de Rejaniel e Sanda. Agora, eles passarão uma semana no Maranhão, onde vive a família de Rejaniel e que ele não tem contato há mais de 16 anos. Depois, vão para o interior de São Paulo onde vive a família de Sandra.

Agora que a história desse casal foi contada por meio do que foi veiculado na mídia, algumas questões devem ser salientadas. Primeiramente, será que os dois continuarão sendo tratados dessa forma depois de algum tempo? Pois eles só estão recebendo essa benevolência por causa da imprensa. Espero que continuem sendo agraciados pelo merecimento de sua boa ação e que essa história não fique esquecida, ou que eles não sejam deixados para trás quando a fama esfriar, afinal, a vida lhes deu uma oportunidade.

Outra questão, por que essa história é tão surpreendente? Os dois só fizeram o que qualquer cidadão de bem deveria fazer. Mas o que torna tudo tão inusitado é que o fizeram em um país onde a malandragem impera. Em uma sociedade cada vez mais individualista e dominada pelos "espertos", uma boa ação é digna de matéria de capa.

Ainda há o fato de que o casal vive na extrema pobreza e poderia ter conseguido o dinheiro fácil, sem esforço. Muita gente deve pensar que eles foram burros, que era para ficarem com a grana, afinal, "achado não é roubado". Mas, a consciência e o caráter não se mede pelo nível social ou pelo poder, isso vem de berço.

Aposto que muita gente com mais escolaridade e conforto social se apropriaria do dinheiro. Por isso, esse ato de cidadania do casal é considerado louvável e fora do comum.

Mas e você, devolveria?

Felipe Kowalski

Um comentário:

Mariana disse...

Isso que aconteceu claramente é fora do comum.
Igualmente eu conheço uma pessoa que trabalha num delivery em higienopolis que achou dinheiro e deu ele de volta ao dono, porque sabia quem era ele.